Equipe médica da Santa Casa comenta a atuação dos Músicos do Elo: “É um sentimento de gratidão”

Dois meses após o início da atuação dos Músicos do Elo na Santa Casa de São Paulo, já é possível observar uma relação entre os músicos e toda a equipe do hospital. Pacientes, acompanhantes, enfermeiros, equipe de limpeza… Todos ali já sabem que, no mesmo horário, toda semana, os músicos estarão lá cantando e tornando aquele ambiente mais humano.

A enfermeira chefe do serviço de pediatria da Santa Casa, Kelly Cerqueira da Silva, acredita que o trabalho dos Músicos do Elo é fundamental para o ambiente hospitalar. “Quando os músicos chegam, as crianças sorriem mais, pois elas podem cantar, dançar e interagir usando os instrumentos”, conta.

Kelly também diz que os músicos são muito bem recebidos por toda a equipe multidisciplinar do serviço, porque eles se sentem acolhidos e revivem canções que remetem a sua vida, trazendo lembranças boas. “É uma relação de gratidão pelo presente que eles recebem todas as vezes que ouvem os músicos”, relata a enfermeira.

Outro setor da Santa Casa que recebe os músicos do projeto é o Departamento de Cirurgia. Mariana Sampaio Reis, a enfermeira chefe do serviço, é grande entusiasta dos Músicos do Elo. Ela contou um pouco da atuação dos músicos no setor em entrevista:

Como tem sido a recepção dos pacientes do Departamento de Cirurgia aos Músicos do Elo?

No primeiro dia que apresentamos os músicos aos pacientes, pudemos perceber a emoção no olhar, nas lágrimas derramadas, enquanto eles relembravam as músicas que fizeram parte da sua juventude, já que 70% dos nossos pacientes internados são idosos. […]  No decorrer da semana, em que muitos tiveram alta hospitalar, eles foram agradecer pela oportunidade de ter recebido a visita dos músicos. Também agradeceram a iniciativa da instituição que, mesmo em meio a algumas dificuldades, proporciona momentos que ficarão eternizados.

Você acredita que os músicos estão melhorando o clima do hospital?

Sou suspeita para falar, pois, desde o primeiro dia que o projeto foi apresentado, eu já me encantei. Me emocionei muito, foi inexplicável! […] Eu sabia cantar todas as músicas e me animava em cada enfermaria que entrava. Eu também sabia que estava transmitindo uma alívio e um conforto para os pacientes que se encontram em um momento tão complicado que é a fase de internação. […]

Como é a relação dos músicos com os funcionários do serviço?

A equipe de enfermagem, de um modo geral, fica com vergonha de cantar e errar no começo. […] No decorrer da apresentação, porém, eles se soltam e entendem que todo esse projeto foi instituído para a melhoria diária de todos. O fato deles saberem que a música também está voltada para os colaboradores fez com que eles se sentissem valorizados e motivados. […]

Qual foi a principal mudança observada no Departamento de Cirurgia após o início da atuação dos músicos?

A interação dos colaboradores quando os músicos chegam na unidade. O entendimento que nós somos as pessoas que mais passam tempo no hospital, e que esse momento de cantar e de expor as emoções consegue nos acalmar, nos faz refletir que podemos fazer o nosso melhor nas condições que temos. E sempre temos que ter em mente que precisamos fazer o melhor. Porque fazer o possível qualquer um pode fazer, mas quando nos doamos por completo – como podemos perceber no projeto – conseguimos fazer a diferença.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s