“Essa comunicação que vocês deram às pessoas tem um valor inestimável”, diz superintendente da Santa Casa aos Músicos do Elo

Na manhã dessa quarta-feira (05/09), os músicos se reuniram com representantes da Fundac e da Santa Casa para encerrar o primeiro ciclo dessa edição do projeto. Depois de meses de aula e de estágios práticos na instituição, eles receberam um certificado de participação no projeto Músicos do Elo.

Rita de Cássia, articuladora de humanização da Santa Casa – e grande responsável pela parceria firmada -, deu início ao encontro agradecendo o trabalho de todos os envolvidos no projeto. Em seguida, Victor Flusser, idealizador do Músicos do Elo, também agradeceu a recepção da instituição. “Nós não escolhemos a Santa Casa, a Santa Casa que nos acolheu”, e continuou: “vocês adicionaram uma pedrinha nesse caminho que eu tracei entre França, Itália, Espanha, Alemanha, Portugal e Brasil”, fazendo menção às edições anteriores do projeto.

As enfermeiras chefes dos departamento de cirurgia e medicina, Mariana e Simone Reis, também estavam presentes e contaram que o projeto foi muito importante, tanto para os pacientes quanto para os colaboradores da instituição. “Quando se está dentro do hospital, na maioria das vezes, só é falado sobre a doença, sobre o momento que o paciente está vivendo ali. [O trabalho dos músicos] fez os pacientes relembrarem de alguns momentos através da música. E normalmente, nós, colaboradores, estamos em um momento mais tenso e, então, [com os músicos], a cabeça dá uma renovada”, contou Simone.

Carlos Augusto Meinberg, superintendente da Santa Casa de São Paulo, também marcou presença no encontro. Ele falou sobre como o projeto atua no contraste que existe no gerenciamento da instituição. “Ao mesmo tempo em que estamos preocupados com o ser humano que está ali, nós temos que fazer a gestão [do hospital]. São duas coisas diferentes. De um lado, nós mexemos com número, com dinheiro, com compra de medicamentos… É um coisa dura, fria. Mas o nosso alvo são pessoas que precisam de calor humano, de carinho”, e completou, direcionando aos músicos: “Então, eu diria que é muito importante esse trabalho. Porque, efetivamente, nós somos uma casa de pessoas, e não só de números. Essa comunicação que vocês deram às pessoas tem um valor inestimável”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s